sábado, março 17, 2007

Ota


Num ambiente onde os partidos se financiam à custa das obras públicas, os opinion maker são pagos por grupos de interesses e os políticos tudo fazem a troco de votos é difícil promover um debate público em torno da construção da Ota com um mínimo de seriedade e tranquilidade.

Cada vez que ouço algumas personalidades falar sobe o tema dou comigo a pensar se estará a dizer a sua opinião ou se foi pago por alguém para o fazer. São demasiados milhares de milhões de euros para podermos ser ingénuos ao ponto de acreditar que todos os intervenientes no debate estão a defender os interesses do país em vez dos seus próprios interesses.

Que o país carece de um aeroporto na região de Lisboa não tenho dúvidas, assim como também não duvido de que qualquer localização desencadeia opiniões críticas. Também é inquestionável que a não ser que se construa um aeroporto sobredimensionado o novo aeroporto estará saturado dentro de algumas décadas. Por fim, também ninguém duvida que (infelizmente) a retoma do crescimento económico passa pelo investimento público.

Tenho dúvidas sobre o novo aeroporto, sobre se é a melhor solução para um grande investimento público e sobre se a sua localização permite uma total rentabilização desse investimento. Mas não participo num debate que começa a ser poluído pelo oportunismo.

Não questiono a posição do CDS, como a nossa direita passou a ser apreciadora do modelo alemão em matéria de IGV vou também transpor o modelo político daquele país e considerar que o CDS existe apenas quando ultrapassar os 6% de votos exigidos para que um partido tenha assento no Bundestag.

Em relação ao PSD é muito estranho que Marques Mendes tenha suscitado o debate neste momento. Estará preocupado com o país ou com as sondagens eleitorais que não param de empurra o PSD para a casa das dezenas? Nada de substancial se alterou em relação à Ota e que se saiba o líder do PSD não teve este tempo a ler os dossiers técnicos, aliás, pela forma como se pronuncia sobe todos os assuntos é evidente que Marques Mendes não estuda dossiers. Então porquê tentar debater a Ota?

Para Marques Mendes a Ota não traz benefícios e a não ser que consiga mudar a localização para a herdade de algum amigo do PSD é-lhe indiferente a localização. O que o líder do PSD pretende é protagonismo à custa de coisas sérias, usar a Ota para aparecer nas pantalhas e livrar-se dos opositores, é evidente que lança esta questão num momento em que outros candidatos à liderança ganham protagonismo e ao mesmo tempo que toda a agente se questiona sobre a sua própria competência.O que preocupa Marques Mendes não são os terrenos encharcados em que vai ser construído o novo aeroporto, é o pântano em que se transformou a direita, muita graças à sua idiotice política.

Umas no cravo e outras tantas na ferradura

FOTO JUMENTO

Sede da Fábrica da Viúva Lamego

IMAGEM DO DIA

[Sean Gallup - Getty Images]

«Workers install machinery into a turbine nearly 3,000 feet above ground at a wind farm at Wimmelburg, Germany.» [Washington Post Link]

SIMPLEX

JUMENTO DO DIA


20 segundos de agenda política

Com a audiência que "cravou" a Cavaco Silva o líder do PSD, Marques Mendes, conseguiu o que pretendia, durante vinte segundos, aqueles em que mereceu a atenção da comunicação social quando se dirigia para a saída do Palácio de Belém, foi ele que geriu a agenda política do país. Nada mau para a prestação habitual de Marques Mendes.

OTA: A ETA DA DIREITA PORTUGUESA?

A direita portuguesa não tem uma ETA para lançar um ambiente de crise em Portugal como tem feito a direita espanhola, por isso está a socorrer-se do Aeroporto da OTA para gerir a agenda política e encontrar o protagonismo que a salve da queda contínua nas sondagens. Marques Mendes e Ribeiro e Castro que se mantiveram quase silenciosos durante dois anos descobriram no novo aeroporto a tábua de salvação.

TRIBUNAIS OU DISCIPLINA MILITAR?

Sou sensível aos argumentos dos militares punidos que recorreram aos tribunais para suspender decisões adoptadas no âmbito da disciplina militar. Todavia, interrogo-mo sobre o que sucederá no caso de uma qualquer pena prevista no Regulamento de Disciplina Militar for aplicado a um marinheiro pelo comandante de uma fragata que se encontre a navegar no meio do Atlântico, deverá o navio regressar a um porto nacional para que o marinheiro possa solicitar a suspensão da pena junto de um tribunal civil ou o juiz deslocar-se-á a bordo para receber a petição?

Em qualquer dos casos começo a achar que os tribunais portugueses que decidem tão lentamente, são eficazes a decidir a suspensão das decisões de outros órgãos.

HAVERÁ DUMPING SOCIAL NA AGRICULTURA ESPANHOLA

Multiplicam-se as situações de esclavagismo na agricultura do norte de Espanha, enquanto no sul se abusa da emigração. Será que parte da competitividade e sucesso da agricultura espanhola se consegue graças a dumping social oportunista?

RESPOSTA AO SENHOR MINISTRO

«O sr. ministro António Costa, um homem simpático, resolveu responder no blogue do MAI (http://opiniao.mai-gov.info/) a um artigo aqui publicado, que se chamava "O Estado-polícia". O ministro merece uma resposta séria. Comecemos pelo cartão 1 em 5 (e não, ao contrário do erradamente escrevi, 1 em 4). António Costa argumenta que esse cartão não informa ninguém sobre coisa nenhuma. É um "mero porta-chaves", que permite o acesso "em separado" às bases de dados de um certo número de serviços. Tudo assenta, como se calculará, na qualificação essencial "em separado". António Costa não a pode garantir. Nem hoje, nem com certeza no futuro. Se o Estado tem, como tem, um duplicado do porta-chaves, nada o impede de o usar, formal ou informalmente. E, como cada chave leva sempre a mais quatro, em 20 minutos, se de facto for preciso tanto tempo, a vida de qualquer cidadão fica aberta a qualquer polícia. E, pior ainda, ao governo. Suspeito que António Costa divide as suas chaves por vários porta-chaves. É uma precaução louvável. O cartão 1 em 5 não é.

A justificação para a existência de um secretário-geral do Sistema Integrado de Segurança assenta num equívoco parecido. António Costa explica que as polícias não passaram a estar "sob a autoridade" do secretário-geral. O secretário-geral, jura ele, só as coordena, só assegura a gestão operacional de alguns departamentos comuns, só trata da interoperabilidade dos sistemas de informação (ponto a notar bem) e só se ocupa da cooperação internacional com instituições congéneres. Por mim, só pergunto ao ministro António Costa: não considera isto autoridade? Mas, fora isto, o secretário-geral também assumirá funções de "direcção, comando e controlo" em circunstâncias "tipificadas na lei ou por ordem do primeiro-ministro". Por ordem do primeiro-ministro? Que primeiro-ministro, António Costa? Este ou outro? Ou o senhor não se interessa por esse pormenor?Falta falar da posição do secretário-geral, que depende directamente do primeiro-ministro. António Costa acha essa posição lógica e "sem novidade". Burocraticamente lógica, será. Mas politicamente um nexo imediato e contínuo entre o primeiro-ministro e o coordenador das polícias não é inócuo ou aceitável para quem a liberdade não é uma figura de retórica. O sr. ministro não vê "novidade" na solução. Donde se deve concluir que não vê "novidade" nos poderes do secretário-geral: uma premissa falsa que não exige comentário.

António Costa não me convenceu. Espero que não convença os portugueses.» [Público Link]

Parecer:

Vaso Pulido Valente responde ao blogue ministerial de António Costa.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

A IRRESPONSABILIDADE E OPORTUNISMO FRASQUILHO

«De acordo com a rádio TSF, os sociais-democratas consideram que José Sócrates está a esconder o jogo, guardando uma redução dos impostos como trunfo para o ano de eleições. Em declarações à TSF, o deputado do PSD Miguel Frasquilho avançou que já existem sinais no Governo de uma futura redução dos imposto, relembrando que o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, “já planeava diminuir os impostos em 2009”.» [Correio da Manhã Link]

Parecer:

De um economista esperar-se-iam argumentos mais honestos para defender uma descida imediata dos impostos, tentar propor de forma a antecipar o que se receia ser uma decisão futura não dignifica alguém de quem se espera um mínimo de seriedade.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Digas-e a Frasquilho que evite confundir a irresponsabilidade enquanto político e a incompetência enquanto economista»

DATA-JACKING: UM NOVO TIPO DE CRIME INFORMÁTICO

«O ataque é feito, por norma, a empresas grandes, que dependem da tecnologia para guardar a base de trabalho, como sejam os dados dos clientes ou dos vendedores. As empresas optam, em grande parte, por pagar os resgates, mas a opção deveria passar pela denúncia à Polícia Judiciária. O resgate pode ir aos 50 milhões de euros, mas quando os valores pedidos se ficam pelos 100 ou 200 mil euros, as "atacadas" acabam por ceder. "As empresas pagam e muitas vezes não fazem queixas", garantiu Baltazar Rodrigues, no âmbito de uma conferência onde teve estudantes do Instituto Superior Técnico como audiência. O inspector da PJ aproveitou a assistência para lançar alguns alertas, caracterizando actividades vulgarizadas no meio estudantil (como a cópia ilegal de software) como ilegais. O perfil do criminoso tem vindo a alterar-se, sendo caracterizado por uma pessoa introvertida, com alguma formação académica e idade entre os 20 e os 40 anos. Baltazar Rodrigues assegura ainda que há um pico de criminalidade no Verão, altura em que os jovens estudantes estão de férias...» [Diário de Notícias Link]

Parecer:

Fácil e engenhoso.

PROPOSTA RIDÍCULA

«Os dirigentes da administração pública vão poder determinar, dentro de certas bandas pré-fixadas na nova estrutura de carreiras, o salário dos trabalhadores que forem seleccionados no âmbito dos concursos públicos. Esta é uma das inovações que o Governo introduziu, na semana passa-da, no documento de princípios orientadores da reforma do sistema de vínculos, carreiras e remunerações da administração pública e que ontem desencadeou novos choques entre a equipa gover- namental das Finanças e os sindicatos. » [Diário de Notícias Link]

Parecer:

Esta medida levará a que a Administração Pública se transforme na Praça do Geraldes, em Évora, no tempo em que os latifundiários lá iam recrutar trabalhadores rurais.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Alerte-se o ministro das Finanças para o facto de o Governo ser do PS, não vá ele estar enganado e pensar que é do PSD»

AFINAL AS CÂMARAS MUNICIPAIS TAMBÉM LUCRAM COM OS CONTADORES

«As câmaras ameaçaram ontem aumentar o preço da água caso o Governo ponha fim à taxa cobrada actualmente pelo aluguer dos contadores. O diploma que proíbe a cobrança de "qualquer importância a título de preço, aluguer ou amortização de contadores ou instrumentos de medição dos serviços utilizados", da autoria do deputado socialista Renato Sampaio, foi ontem aprovado (na generalidade) no Parlamento com os votos favoráveis da oposição, à excepção do PCP, que se absteve.» [Diário de Notícias Link]

Parecer:

Quando muitos estariam a esfregar as mãos por este pequeno prejuízo infligidos às emprestas de prestação de serviços, são as câmaras municipais as primeiras a ganir.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pois que aumentem os preços!»

FIDEL RECUPERA PROGRESSIVAMENTE

«Fidel Castro «recupera progressivamente» e o seu «estado de saúde está a melhorar de forma ostensiva». A garantia é do ministro dos Negócios Estrangeiros cubano, Felipe Perez Roque, que esta sexta-feira visitou Portugal.» [Portugal Diário Link]

Parecer:

Digamos que lá para os 90 anos estará curado e pronto para outra.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Desejem-se as lentas melhoras ao ditador, para que o mano se ajeite ao lugar.»

MARQUES MENDES ENCOMENDA POSIÇÃO SOBRE OTA A CAVACO

«O líder do PSD, Luís Marques Mendes, defendeu hoje a suspensão do projecto de construção do novo aeroporto na Ota, numa audiência com o Presidente da República, de quem espera agora uma palavra sobre este assunto.» [Público Link]

Parecer:

Marques Mendes está a pedir ajuda a Cavaco Silva, compreende-se pois o seu partido arrisca-se a ter os mesmos deputados do CDS.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Marques Mendes se está preocupado com a Ota ou com Paulo Portas.»

LIVA RUTMANE [Link]

PIOTR [Link]

FRED MIRANDA [Link]

STEVE Q [Link]

VEM AÍ O GOOGLE PHONE

«Hace unos días, comenzaron a circular por la Red insistentes rumores acerca de un posible teléfono móvil de Google.

En Google Dirson, la página más importante de información en español sobre Google, llegaron incluso a publicar una imagen del hipotético móvil.

Finalmente, Isabel Aguilera, Directora General de Google en España y Portugal, ha confirmado, en declaraciones a Noticias.com, que la compañía está trabajando, entre mucho otros proyectos, en un teléfono móvil que permita acceder a información.» [20 Minutos Link]

KISS YOUTUBE [Link]

Para descarregar vídeos do Youtube.

URSOS ESPERTOS

TECLADO SIMPLEX

TRAMBOLHÃO

EUROMILHÕES

INTERTOOL

[2]