sábado, janeiro 05, 2008

O calado vencerá?


As estratégias de Sócrates e Menezes nunca foram tão evidentes, o primeiro-ministro optou por gerir o silêncio enquanto o líder do PSD aproveita todas as oportunidades para fazer ruído. Realizada a cerimónia da assinatura do Tratado Sócrates concluiu as cerimónias da praxe da fase de encerramento da presidência da EU com discrição, foi de férias e regressou sem se dar por ele ou pelos seus ministros. Em contrapartida Luís Filipe Menezes recusou a sair dos ecrãs das televisões, só nos dispensou na noite de Natal, para centrar as atenções nele até mandou Santana Lopes desaparecer e Ribau ser mais discreto.

Sócrates cultiva a imagem do líder austero, que só fala quando é necessário e importante, receia o excesso de exposição mediática o que leva a que todas as atenções se centrem em si quando aparece. Sócrates sabe que os políticos mais bem vistos pela opinião pública são precisamente aqueles que são menos vistos, basta analisar as sondagens de opinião sobre políticos para se perceber que os mis apreciados são os que menos se expõem.

Luís Filipe Menezes sabe que a vantagem está do lado de Sócrates, a sua imagem passada não é compatível com as suas ambições e os primeiros meses da sua liderança do PSD foram desastrosos, com Santana Lopes a confirmar os piores receios. Se Sócrates desaparece os eleitores consideram isso como um gesto de austeridade, partem do princípio que ele está fazendo o que acha que deve ser feito. Se Menezes fizer a mesma opção os eleitores acham que não tem nada para dizer.

Enquanto o silêncio favorece Sócrates, o líder do PSD fica dividido entre um silêncio que o condena e um excesso de ruído que o penaliza, optou pela fuga para a frente, até porque o silêncio não favorece as contas do partido num momento em que a banca se apaixona por Sócrates, as suas autarquias estão falidas e a sua opinião não é tida nas grandes decisões envolvendo obras públicas.

A sorte não tem estado do lado de Menezes, aproveitou a crise do BCP para exigir um dos seus na CGD, sem sequer aparecer Sócrates “fez-lhe a vontade” e escolheu um cavaquista sugerido pelo Presidente da República, forçando-o a mandar Ruy Gomes da Silva elogiar a escolha. Foi para a Madeira passar o ano mas o Alberto disse tantos disparates nos últimos dias que Menezes teve de regressar em silêncio. Foi para as manifestações da Anadia mas os manifestantes decidiram trazer cartazes elogiando o Alberto, o que tornou evidente que o PSD estava por trás da iniciativa.

Por este caminho Menezes acaba no ridículo, a falar sozinho, Sócrates acbará por o vencer sem ter que abrir a boca.

Umas no cravo e outras tantas na ferradura -

FOTO JUMENTO

"Quando o amor é sensualidade", Feira da ladra, Lisboa

IMAGEM DO DIA

[Jose Manuel Ribeiro / Reuters]

«Suspendido el Lisboa-Dakar. varios de los coches que iban a participar en el rally Lisboa-Dakar, reflejados en un charco en la capital portuguesa. La competición ha sido suspendida por falta de seguridad tras las amenazas terroristas de Al Qaeda.» [20 Minutos]

JUMENTO DO DIA

Dinheiro para os amigos

Ficámos a saber que distintos socialistas emprestaram dinheiro do banco públicos aos amigos capitalistas para que estes pudessem fazer as suas jogadas nos bastidores do BCP, os mesmos amigos capitalistas que apoiam Santos Ferreira e Armando Vara a ascenderem ao trono rosa do BCP. O mínimo que se pode dizer dito é que Santos Ferreira não teve qualquer pudor em usar o dinheiro dos portugueses nas suas estratégias pessoais de poder.

DUPLO EMPREGO É PRÁTICA GENERALIZADA NA CML

«Os indícios de duplo emprego, com funcionários a acumular o emprego na autarquia com o exercício de funções em empresas privadas da mesma área de actividade, imperam na Câmara de Lisboa. O relatório da sindicância, ontem apresentado por António Costa aos vereadores, considera esta promiscuidade “preocupante” nos serviços urbanísticos; mas, segundo apurou o CM, “o duplo emprego abrange parte significativa da Câmara”.» [Correio da Manhã]

Parecer:

E ninguém tinha reparado?

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Questionem-se os ex-presidentes da autarquia sobre esta prática»

PÉ DIREITO

«Este ano começa assim com sinais preocupantes e traz consigo a certeza de que alguns dos nossos hábitos de vida e de consumo terão de ser alterados. E já não se trata apenas da utilização individual do automóvel ou das escolhas sobre o sistema de aquecimento das nossas casas, mas antes de decisões colectivas e estratégicas sobre a sustentabilidade das nossas economias e dos nossos empregos. Decisões de que dependerá não apenas o nosso bem-estar no imediato, mas também as condições de vida que legarmos às gerações futuras.» [Diário de Notícias]

Parecer:

António Vitorino lança o alarme para os problemas que 2008 anuncia.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

DEPUTADO DO PS-AÇORES QUESTIONA GASTOS DA ASSEMBLEIA REGIONAL

«Na missiva que deveria ser confidencial, mas a que o DN teve acesso, Nuno Amaral quer saber o montante das verbas que a ALRA despende com a realização de plenários parlamentares, no que diz respeito a ajudas de custo com deputados e jornalistas, contas de hotéis, de transportes e, entre outras coisas, relativas até a funcionários. O deputado do PS, originário do continente e que veio para São Miguel dar aulas na vila do Nordeste, pede ainda explicações sobre as despesas que o parlamento açoriano assume com o trabalho complementar desenvolvido por si e pelos seus pares. É o caso das jornadas parlamentares (de cada partido) que decorram em ilhas como São Jorge; é o caso da audição de membros do Governo Regional no Faial, a ilha-sede da ALRA, por todas as comissões parlamentares antes da discussão em plenário dos Planos e Orçamentos do Executivo; é ainda o caso da verba gasta quando a Comissão de Assuntos Sociais reúne na ilha Terceira; e finalmente quando as comissões de Política Geral e de Ambiente e Trabalho reúnem em Ponta Delgada.» [Diário de Notícias]

Parecer:

Parece que neste país a regra é alimentar burros a pão-de-ló.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento ao presidente do Governo Regional, ainda que ele saiba muito bem o que se passa.»

EM VEZ DE IR ÁS FÁBRICAS MENEZES FOI ÀS URGÊNCIAS

«O presidente do PSD qualificou ontem o fim de serviços de urgência como "um disparate total", colocando--se ao lado dos contestatários em Anadia, que atendia 40 000 pessoas por ano até fechar a 2 de Janeiro.» [Diário de Notícias]

Parecer:

No estado em que o PSD a escolha foi apropriada, até porque em matéria de encerramentos de fábricas o líder tem tido poucas oportunidades.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Agradeça-se ao autarca de Anadia em nome de Menezes.»

ESQUECERAM-SE DE QUEM DEVERÁ CONTROLAR A QUALIDADE DO AR

«Não há, até ao momento, nenhum organismo que fiscalize a qualidade do ar nos restaurantes e outros locais que optem por criar zonas para fumadores. O estudo interpretativo da lei, realizado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), remete esta responsabilidade para a Agência para a Energia (Adene). Mas este organismo diz que não tem indicações nesse sentido. "Não é nossa competência. Muitos restaurantes nem sequer estão abrangidos pelo Regulamento dos Sistemas Energéticos e de Climatização dos Edifícios e, por isso, estão fora das nossas auditorias periódicas", afirma Margarida Pinto, técnica da agência.» [Diário de Notícias]

Parecer:

É lamentável que tendo passado tanto tempo desde a adopção da lei não se tenha pensado em todas as suas consequências.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Peça-se a Sócrates que não atribua a competência à ASAE, já começa a ser difícil respirar neste país.»

ENGENHEIRO DEDICAVA-SE A ROUBAR

«O Tribunal de Instrução Criminal do Porto pôs em prisão preventiva um homem suspeito de 18 crimes de roubo de postos de combustível. O indivíduo, um engenheiro civil, de 37 anos, residente em Coimbra, fora detido anteontem pela PSP do Porto.

De acordo com Marco Teixeira, comissário da Divisão de Investigação Criminal da PSP, o presumível assaltante ameaçava os funcionários das bombas de gasolina com uma arma de fogo, mas suspeita-se que ela não existisse de facto, servindo de intimidação. No momento da detenção, apenas foi apreendida uma faca.» [Diário de Notícias]

Parecer:

Ao que dizem não é o primeiro engenheiro a meter-nos a mão nos bolsos.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Confirmem-se as habilitações, para se ter deixado apanhar tão facilmente deve ter andado na Independente.»

CGD LIVRA-SE DE CELESTE CARDONA

«O futuro conselho de administração vai passar dos anteriores nove para sete membros. Além de Faria de Oliveira, contará com Francisco Bandeira, actual administrador e que ficará com a vice-presidência. O nome deste administrador chegou a ser falado para acompanhar Santos Ferreira, na equipa que este vai propor à votação para a administração do Banco Comercial Português (BCP), mas tal não se verificou.O presidente indigitado traz de Espanha dois outros administradores do grupo: Rudolfo Lavrador, ex-chefe de gabinete do ministro Sousa Franco e ex-secretário de Estado do Tesouro e Finanças de Oliveira Martins, e ainda Pedro Car- doso.» [Diário de Notícias]

Parecer:

O curioso está no facto de ao mesmo tempo de Celeste sai da CGD o ministro que meteu a cunha, Bagão Félix, concorre ao BCP.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento a Paulo Portas o seu maior e único admirador.»

SONAE QUER GERIR AEROPORTO DO PORTO

«A Sonae está interessada na gestão do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. De acordo com o que o JN apurou, o grupo económico, liderado por Paulo Azevedo, solicitou à ANA (entidade que gere as estruturas aeroportuárias) um dossiê sobre o equipamento, com o objectivo de fundamentar uma proposta. O interesse foi formalizado há mais de dois meses, mas até à data a ANA ainda não forneceu qualquer informação.» [Jornal de Notícias]

Parecer:

Pergunte-se a Paulo Azevedo se também não quererá gerir o da Ota

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Faça-se a pergunta.»

UMA GRANDE VITÓRIA DO TERRORISMO

«Um comunicado divulgado pelo braço magrebino da Al-Qaeda, no passado dia 29 de Dezembro, denunciando o apoio do Governo mauritano à organização do Rali Lisboa-Dakar, estará na origem do cancelamento da 30ª edição da prova, revelou uma fonte da diplomacia francesa.Na mensagem, divulgada por sites islamistas, o grupo de base argelina critica a colaboração do Governo de Nouakchott com os “cruzados, apóstatas e infiéis” (terminologia habitualmente usada pelos radicais nas ameaças ou reivindicações de atentados).» [Público]

Parecer:

A organização deveria ter assumido o risco não contribuindo para entregar o Norte de África ao terrorismo, a partir de agora basta um comunicado para suspender qualquer evento internacional.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se a decisão de suspender o Dakar.»

O POPULISMO SEGUNDO MANUEL ALEGRE

«"Quando ele diz que não há alternativas, no fundo está de acordo com as políticas. Eu, como socialista, não me conformo que haja dois milhões de portugueses no limiar da pobreza, que as desigualdades se tenham aprofundado, nem compreendo estas medidas de fechar as urgências por toda a parte, deixando as populações desprotegidas. É um erro gravíssimo que põe em causa a coesão nacional", declarou ao PÚBLICO Manuel Alegre, reduzindo a "uma questão de estilo e não de conteúdo" os apelos a "mais humildade do Governo quando se pede sacrifícios aos portugueses" deixados por Ferro Rodrigues.» [Público assinantes]

Parecer:

Com este discurso Alegre dava um excelente número dois para Menezes.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Diga-se ao Ribau que se ponha a pau!»

COMPRARAM BCP COM DINHEIRO DA CGD

«Armando Vara tinha o pelouro do crédito bancário na Caixa quando foram concedidos os empréstimos a Alguns accionistas do Banco Comercial Português (BCP) que apoiam a candidatura do ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos Carlos Santos Ferreira têm vindo a reforçar o seu investimento em acções daquela instituição privada com crédito concedido pelo próprio banco do Estado.» [Público assinantes]

Parecer:

Parece que o dinheiro do banco público serve para muitas coisas.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Faça-se um inquérito parlamentar aos grandes créditos concedidos pela CGD.»

UM ROSTO MARCADO PELA DROGA

«No importa el nombre, ni la edad, ni la nacionalidad, unos pocos años enganchada a las drogas tienen estos efectos tan devastadores.

Nunca una ficha policial fue tan gráfica para resumir la vida de una persona consumida por los estupefacientes. Detención tras detención se ve cómo la cara de esta mujer se va degradando hasta casi parecer un muerto viviente.

Son los efectos de la metanfetamina, un potente psicoestimulante también conocido como meth, crystal o glass en el mundo anglosajón.» [20 Minutos]

NOVA LIDERANÇA NO STI

«Os trabalhadores do Fisco têm receio em inspeccionar as grandes empresas. O novo presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI) afirmou ontem que teve conhecimento de denúncias de inspectores da Administração Fiscal que sentiram o seu posto de trabalho ameaçado por grandes empresas.» [ Correio da Manhã]

Parecer:

Depois de uma liderança do STI caracterizada pela adoração do Dr. Macedo espera-se que os trabalhadores dos impostos voltem a ter um sindicato em vez de uma caixa de graxa.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Apoie-se a nova liderança do STI.»

GENERACIÓN Y

Um blogue cubano a que cheguei através do DN:

«Hoy voy a celebrar la noche buena con mi familia y mis amigos. Armaremos una improvisada mesa con las viejas puertas del ascensor y sobre ella una sábana hará las veces de mantel. Cada uno traerá algo para festejar. No tendremos las uvas, la sidra o el turrón, pero estaremos juntos y en armonía -lo cual es ya un lujazo-. Los niños tendrán su refresco garantizado, mientras que un roncito con limón o miel será el néctar para los adultos. Mi mamá contará lo complicado que fue comprar los tomates en la mañana y mi sobrina me recordará que el martes 25 actuará como angelito en la misa de su Parroquia.

A la cabeza de la mesa mantendremos una silla que permanece sin su ocupante desde la Navidad del 2003. Es el lugar de Adolfo Fernández Saínz –condenado en la Primavera Negra a quince años de prisión-. Será triste comprobar, por quinta vez, su ausencia. Si se lo permiten los carceleros, podremos escuchar su voz en el teléfono dándonos ánimo (¡Qué ironías tiene la vida! Él, que está en la cárcel, tiene fuerzas aún para infundir aliento).

Recuerdo el día en que le contamos a mi hijo que él estaba preso. Mi marido le dijo: “Teo, tu tío Adolfo está en la cárcel porque es un hombre muy valiente”, a lo que mi hijo respondió con su lógica infantil: “Entonces ustedes siguen libres porque son un poco cobardes”. ¡Qué manera más directa, de decir las verdades, tienen los niños! Sí, Teo, tienes razón: en esta Navidad calentamos aún nuestras sillas porque somos “cobardes”, deseamos en la intimidad de la familia un nuevo año de libertad, pues no logramos hacer de esos deseos una realidad. Nos conformamos con el mito de la fatalidad nacional, porque nos hemos dado por vencidos en el acto de cambiar las cosas.

La vacía silla de Adolfo será el territorio más libre de nuestra improvisada mesa navideña.»

FRACTAL ART CONTEST [Link]

HYPER-SUB [Link]

JOSEPHINE

ALEXEY S.

KAPANETS

VLAD MELAMED

VAMPIDOR

MATRÍCULA

BEND OVER JON

LPDA

[2][3]

Advertising Agency: Partners Lisboa, Portugal
Creative Directors: Lourenço Thomaz, Susana Sequeira
Art Director: Ivo PurvisCopywriter: Pedro Lima
Retoucher: ImageNation
Photography: GettyImages / Corbis

INTERNATIONAL SOCIETY FOR HUMAN RIGHTS

Advertising Agency: Grabarz & Partner, Germany
Creative Directors: Ralf Heuel, Dirk Siebenhaar
Art Director: Julia Elbers
Copywriter: Bent Hartmann
Photographer: Veronika Faustmann

BERLINER PHILHARMONIKER

[2][3]

Advertising Agency: Scholz & Friends, Berlin, Germany
Creative Director: Michael Winterhagen
Art Director: Philipp WeberCopywriter: Nils Busche
Illustrators: Philipp Weber, Tina Kron
Graphic: Friederike Hamann
Account Supervisors: Joerg Mayer, Mandy Tschoepe