sábado, janeiro 30, 2010

Cumprido o frete orçamental

Cumpriu-se mais um ritual orçamental, o orçamento foi aprovado como de costume, Cavaco deu o seu exemplo de paternalismo estratégico, Ferreira Leite deu provas da sua obediência canina ao seu amigo e candidato presidencial, a esquerda conservadora votou contra como sempre fez desde que vota, o debate parlamentar foi mais uma das habituais manifestações de aves-do-paraíso.

O défice ficou-se quase pelos dez por cento, os funcionários públicos vão devolver parte do que receberam em ano eleitoral, os que não pagam impostos continuarão a não pagar, os que pagam continuarão a pagar, os carros vão ficar mais caros, nada de novo a leste do orçamento.

Ler o projecto de leio do orçamento é o frete, são centenas de artigos alterados, milhares de linhas em branco, alterações e pedidos de alterações legislativas, truques disfarçados no meio da linguagem cifrada. Mais défice menos défice o resultado é o do sempre, a não ser que se esteja em ano eleitoral, aumenta a despesa, aumentam os impostos, aumenta a dívida, diminuem os salários e penalizam-se os candidatos a pensionistas.

Agora o ministro das Finanças já pode piscar o olho para as empresas de rating porque, afinal de contas, foi para elas que o orçamento foi feito, os representantes do povo votaram a favor ou abstiveram-se de forma obediente, só faltou terem convidado os obscuros representantes locais das empresas de rating, a versão mais recente do “homem do fraque”, para as galerias do parlamento.

Dantes a austeridade era decidida em nome de acordos com o FMI, agora é feita para agradar às agências de rating, num dia aprova-se o orçamento, no outro vai ler-se o Financial Times ao para ver a que cheiram os arrotos dos senhores do rating. Agora os representantes do povo comportam-se como cniches obedientes a lamber os senhores do rating, os mesmos que ajudaram a virar o mundo de pernas para o ar com a crise financeira. Até o Presidente da República vai reunir o Conselho de Estado só para dar graxa às agências de rating.

Enfim, para o ano há mais do mesmo, austeridade, redução dos salários reais, aumento do imposto automóvel e aumentos encapotados dos restantes impostos, aumento da idade da reforma e, pelo meio de artigos incompreensíveis, algumas benesses orçamentais para os amigos, ou um qualquer truque para os ex-secretários de Estado dos Assuntos Fiscais ganharem algum à custa da bandalhice fiscal.

Umas no cravo e outras tantas na ferradura

FOTO JUMENTO

Rã no Jardim Gulbenkian

IMAGEM DO DIA

[AP]

«La actriz Anne Hathaway ha recibido el premio Hasting Pudding a la Mujer del Año en la prestigiosa universidad de Harvard. Lejos de la solemnidad de los actos académicos, Hathaway ha paseado en un descapotable rojo con el grupo teatral del centro y después ha pasado varias pruebas que le pusieron los alumnos.» [El Pais]

JUMENTO DO DIA

José Sócrates

O primeiro-ministro fala do aumento dado aos funcionários públicos no ano passado foi um grande favor que lhes foi feito para justificar o congelamento dos vencimentos. É bom que José Sócrates perceba que no ano passado não fez nenhum favor aos funcionários públicos, aliás, ao longo da última legislatura é muito provável que os funcionários públicos tenham perdido em termos reais, ao que importa acrescer muitas outras medidas que resultaram na desvalorização dos estatutos, no adiamento da idade de aposentação e, pior do que isso, na sua desvalorização pessoal.

Os funcionários públicos nada devem a José Sócrates pelo que o primeiro-ministro deve abster-se de usar argumentos que ofendem a sua inteligência. É evidente que a crise aconselha a moderação, deve ser explicada, mas este tipo de argumentação é ofensiva.

WALTER LEMOS

Gostei de ouvir Walter Lemos, o agora secretário de Estado do (Des)Emprego, falar sobre a evolução do desemprego, fazendo comparações internacionais e previsões. Um dia destes ainda vou ouvir este super-homem de Sócrates a dissertar sobre mudanças climáticas ou mesmo sobre cardiologia.

O QUE É FEITO DO SUCESSO DO FISCO?

Durante anos o país foi intoxicado com propaganda do fisco mostrando o seu sucesso no combate à evasão fiscal, primeiro foi o dr. Macedo, depois deste ter sido promovido a administrador da BCP depois da razia dos outros homens da Opus Dei foi o seu sucessor, o próprio governo embalou.

Graças a este sucesso muitos incompetentes foram louvados, reconduzidos ou promovidos, à custa do trabalho de poucos no sector da cobrança de dívidas. Agora que a receita fiscal caiu e odéfice foi a desgraça que todos sabemos ninguém do fisco dá a cara pela desgraça, a culpa foi da crise. Quando a receita aumentou graças ao agravamento das taxas tudo se deveu ao fisco, agora que a receita fiscal desceu em queda livre ninguém fez as contas para apurar as causas..

O GOVERNO E AS EMPRESAS DE RATING

Quem mais tem evidenciado o papel das empresas de rating nos últimos anos é precisamente o mesmo governo que agora as critica. Não se pode invocar as subidas da notação financeira da dívida portuguesa como prova do sucesso do governo e questionar o seu papel quando as mesmas notações são negativas, não se pode invocar o risco de descida nas notações para fazer aprovar medidas de austeridade e depois questionar o papel das empresas de rating no mercado financeiro, não se pode reunir com os jornalistas estrangeiros de manhã para influenciar a opinião daquelas empresas e à tarde desvalorizar o seu papel.

Apetece-me dizer ao ministro "é o mercado estúpido!". Há alguns meses atrás Jaime Silva, então ministro da Agricultura, invocava o mercado sempre que os agricultores se queixavam dos preços ou das dificuldades em sobreviver, na opinião daquele ministro, o mesmo é dizer que na opinião do governo a que pertencia também Teixeira dos Santos, só poderia sobreviver quem percebesse isso. Pois é, no sector financeiro também existe um mercado e aquilo que Jaime Silva dizia aos agricultores agora pode e deve ser dito a Teixeira dos Santos.

E no mercado financeiro Teixeira dos Santos nem sequer pode queixar-se dos intermediários, o peso das suas margens é infinitesimais ao pé do que sucede nos mercados agrícolas. Teixeira dos Santos criou uma imagem de competência mas só agora vai ser posto à prova e numa primeira avaliação está próximo do chumbo.

A VERDADE VELADA

«Ouso de véu por mulheres, seja integral (burqa e hiqab) seja parcial (hijab) merece-me o mais vivo repúdio. A ideia de que as mulheres devem andar tapadas, total ou parcialmente, porque essa é a única forma de serem respeitadas e respeitáveis - de "estarem seguras" - é para mim uma afirmação de desigualdade intolerável. Sou contra qualquer imposição do seu uso. Mas os mesmos motivos que me levam a rejeitar vigorosamente o véu e a sua imposição - os princípios da igualdade e da liberdade individual - obrigam-me a recusar a sua interdição total.

A Turquia foi, creio, o primeiro país do mundo a decretar uma interdição do véu em quase todo o espaço público, numa imposição musculada da laicidade. Farol laico da Europa, a França lançou em 2003 o debate com o relatório Stasi, solicitado por Chirac a um conjunto de "sábios" e concretizado em 2004 numa lei que interdita o véu (como outros sinais exteriores de religiosidade), nas escolas públicas (para estudantes e professores) e a funcionários de serviços públicos. Em França, a interdição parou à porta da universidade, onde as alunas são livres de usar véu;na Turquia inclui as universitárias.» [Diário de Notícias]

Parecer:

Por Fernanda Câncio.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

FERREIRA LEITE: PORTUGAL PRECISA DE ESTADISTAS E NÃO DE POLÍTICOS

«A líder social-democrata considerou hoje que o acordo sobre o Orçamento só foi possível porque Portugal "não aguenta mais que a política seja dirigida em função dos votos", sublinhando que o país precisa de estadistas e não de políticos.» [Expresso]

Parecer:

Digamos que Manuela Ferreira Leite depois de ter feito o frete de deixar passar o orçamento a pedido de Cavaco ganhou o direito de ser a porta-voz da candidatura presidencial de Cavaco Silva no parlamento.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Manuela Ferreira Leite se esta frase tem alguma coisa a ver com uma outra em que sugeriu a suspensão da democracia.»

FINALMENTE OS ESPANHÓIS QUEREM IMITAR OS PORTUGUESES NALGUMA COISA

«E se a hora fosse a mesma em Espanha e em Portugal? A proposta é do presidente da Comissão Nacional para a Racionalização dos Horários em Espanha, Ignacio Buqueras, que pediu hoje que o horário espanhol volte a coincidir com o português, actualizado segundo o meridiano de Greenwich.

Assim era até ao pós-guerra, e assim deverá voltar a ser, segundo o responsável. As razões? Melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

Buqueras analiso os resultados de um inquérito feito a 23 embaixadores espanhóis em vários países europeus e concluiu que Espanha deverá seguir o exemplo de Portugal, que tem menos uma hora, já que partilha com o nosso país a situação geográfica e climática.» [i]

Parecer:

Digamos que estão cheios de inveja de se terem de levantar quando os portugueses ainda estão na cama.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se uma gargalhada.»

TEIXEIRA DOS SANTOS FOI SURPREENDIDO PELO DÉFICE

«"Com certeza que fui surpreendido pelo défice de 9,3%" em 2009, disse Teixeira dos Santos, esta noite, em entrevista à RTP. O ministro das Finanças admitiu ter sido surpreendido pelos valores do défice face ao PIB. "A quebra da receita não era esperada. Em Outubro fui confrontado com a quebra da receita fiscal, o que nos permitiu projectar a quebra na receita fiscal total", disse. No entanto, nega poder falar em "morte lenta". "Acho excessivo", considerou.» [i]

Parecer:

Pois, o "corno" é sempre o último a saber.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se uma gargalhada do tamanho do défice.»

RANGEL NAMORA O ALBERTO JOÃO

«O eurodeputado social-democrata Paulo Rangel acusou hoje, sexta-feira, o primeiro-ministro e o ministro das Finanças de "falta de sentido de Estado" por alegadamente terem tentado criar uma "crise política artificial" em torno da Lei das Finanças Regionais.

"Este é o Governo da amnésia, do esquecimento, da irresponsabilidade. Um governo em que o primeiro-ministro e o ministro das Finanças ameaçam com uma crise política artificial que teria consequências desastrosas por causa de uma lei particular, revelando enorme falta de sentido de Estado", disse Rangel, durante a tomada de posse da concelhia de Aveiro do PSD, liderada por Vítor Martins.» [Jornal de Notícias]

Parecer:

Rangel é cada vez mais candidato à liderança do PSD mas tem a estratégia cobarde de não assumir a candidatura evitando o confronto político. Com esta "boca" está claramente a tentar captar o apoio de Alberto João.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se ao Alberto João se vai apoiar a candidatura do Rangel.»

NOVO CAÇA RUSSO

«El caza ruso Sukhoi PAK FA T-50 ha realizado hoy su primer vuelo de prueba, según ha informado una portavoz de la compañía. Se trata del primer caza completamente desarrollado en Rusia desde el colapso de la antigua URSS, con el que pretende plantar cara a la superioridad tecnológica y militar de Estados Unidos en los cielos.

El caza está dotado con tecnología stealth (avión furtivo), lo que le hace invisible a los radares, y cuenta con avanzados sistemas de control de vuelo y de armamento. El aparato es capaz de despegar y aterrizar en pistas de entre 300 y 400 metros de longitud. De acuerdo con algunos expertos, el aparato será capaz efectuar vuelos supersónicos de larga duración y repostar combustible en el aire. Sus sistemas de armamentos le permiten atacar simultáneamente varios blancos tanto en tierra como en el aire.» [El Pais]

IVES KRIEFF

CHILDREN OF THE STREET SOCIETY PRATORWATCH.CA

sexta-feira, janeiro 29, 2010

Para a semana serei de direita

Quando Manuel Alegre diz que quer unir a esquerda (agora já não o dirá tão cedo), quando Louçâ se arma em cardeal patriarca da esquerda urbana, quando Jerónimo de Sousa parece ser o chefe de uma repartição encarregada de emitir certificados de ser de esquerda ou quando Sócrates assalta-me a dúvida sobre o que será ser de esquerda. Será a preocupação com os pobres? Não deve ser, os regimes políticos defendidos por alguns dos barões da esquerda geraram pobres com fartura, alguns deles como os da Coreia do Norte ainda passam fome. Além disso os voluntários de muitas ONG preocupam-se com os pobres, até fazem mais do que eles do que alguns dos nossos deputados de esquerda que se limitam a criar calos do traseiro e são de direita. Será defender mais Estado? Se assim fosse a nossa direita seria de esquerda, é tão intervencionista como a esquerda.

Acho que sou de esquerda, mas da mesma forma que sou do Benfica também não sei muito bem porque sou de esquerda. Talvez por causa dos valores, mas o facto é que partilho esses valores com muita gente que diz ser de direita, enfim, talvez quem mos transmitiu me tenha influenciado no sentido de os considerar de esquerda.

Mas quando olho à minha volta e vejo o que vai pela esquerda quase me apetece ser de direita, o problema é que quando olhos aos que pululam na direita mudo logo de ideias, para pior basta assim, parece que à direita e à esquerda estão a fazer um concurso de idiotas, em vez de ideologias parece que seguem “ideotologias”.

À direita a “ideotologia” assenta no princípio de que há uma ordem natural das coisas, complementada com os princípios da Santa Madre Igreja tudo deve ficar como está, ser pobre é uma determinação divina ou consequência da falta de capacidade ou de vontade de dobrar a espinha, em contrapartida o pobre tem como certo que dele será o reino dos céus. À esquerda temos uma “ideteologia” que muitos consideram científica, acreditam em Marx e estão certos de que mais dia menos dia o materialismo dialético transformará o capitalismo em comunismo e graças ao vanguardimos de um operário metalúrgico até o Ricardo Salgado se converterá Às determinações da ciência e apresentar-se-á como voluntário numa cooperativa agrícola do Alentejo. A direita quer que tudo fique como está, a esquerda quer que tudo mude, nem que para isso tenha de dar umas castanhadas, já que a ciência conclui que o capitalismo dará lugar ao paraíso socialista então porque não acelerar a coisa?

A grande diferença é que enquanto só há uma direita, na esquerda a biodiversidade é bem maior, há de tudo, em comum têm o facto de interpretarem a tal ciência à sua maneira, alguns até são um pouco empíricos pois vão fazendo experiências sucessivas, começaram no PCP, mudaram para a UDP e hoje são do BE ou do PS, outras foram mesmo para o PSD para dizerem que são de esquerda, deve ter sido uma consequência das alterações climáticas na Marmeleira.

Esta é uma das fases em que estou farto de ser de esquerda, estou com vontade de dizer uns desabafos que na esquerda de outros tempos daria direito a um longo processo de reeducação, o equivalente a uma desinfecção em álcool, uns tempos a trabalhar junto dos mais pobres, os tais que de tão pobres e explorados são os portadores da pureza ideológica.

Ficam avisados, para a semana serei de direita, se quiserem meto uma bolinha vermelha lá em cima para que os meus amigos da esquerda não me visitem por engano. Durante cinco dias os posts não serão recomendáveis para os portadores de verdades científicas.

Umas no cravo e outras tantas na ferradura

FOTO JUMENTO

castro Marim

IMAGEM DO DIA

[Luca Bruno-AP]

«Italian veteran partisan Lodovico Nova stands in front of a train car at the "Track 21" memorial in Milan, the site where most of the deportation trains were boarded during the Holocaust. International Holocaust Remembrance Day marks the liberation of the Auschwitz concentration camp on Jan. 27, 1945. » [The Washinton Post]

JUMENTO DO DIA

Teixeira dos Santo

O ministro das Finanças inventou um "aumento zero" para os funcionários públicos, algo que só ele, um modesto professor de economia, deve saber o que é, se o aumento é zero não aumenta nada, a não ser na imaginação do ministro. Mesmo assim o ministro está enganado, aquilo a que ele chama "aumento zero" é na verdade um "aumento negativo" já que a inflação é superior a zero.

Seria bom que o ministro das Finanças começasse a ser um pouco mais educado e menos bruto quando fala dos funcionários públicos. Aceito e até sou capaz de concordar com o congelamento dos vencimentos, mas não aceito os termos em que o ministro se refere a tudo o que diz respeito ao funcionários públicos.

A BURKA E OS "SEXTRASTERRESTRES"

«De vez em quando, aparece uma notícia sobre sinais que enviamos para o espaço, em foguetões ou mensagens electromagnéticas. A ideia de que não estamos sozinhos no Universo levou à criação, faz 50 anos esta semana, da Search Extra-Terrestrial Intelligence, que procura os nossos primos estelares, e irmãos do ET. Pois nesta ocasião festiva (pelo meio século) surge uma contestação radical a essas mensagens. Não por negarem a existência dos extraterrestres, mas, muito pelo contrário, por temerem que eles existam, mesmo. Não são maluquinhos que pensam assim, mas sábios, como o físico Freeman Dyson. A tese é: numa perspectiva de Spielberg (com o queriducho ET a acender e apagar o indicador, "home... home..."), tudo bem. Mas se eles forem como o denunciado em Marte Ataca!, do realizador Tim Burton? Se eles, alertados pelos nossos sinais, se puserem a salivar? "Olha, que planeta bonito... Conquistemo-lo!" Ingénuo, embarquei na generosidade do contacto (à Spielberg), mas talvez fosse mais prudente ser cínico (à Burton). Entretanto, não sei bem se isto tem alguma coisa a ver, em França discute-se a proibição da burka. Quer dizer, que a burka é de extraterrestres, sei. O que não sei é o que é ingénuo e o que é realista. Mandar-lhe mensagens de boa vontade ou cortar de vez com eles? » [Diário de Notícias]

Parecer:

Por Ferreira Fernandes.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afxe-se.»

MAS AS CRIANÇAS SENHOR

«Hoje, se um qualquer cidadão estacionar o seu veículo em lugar proibido para fazer compras perto de um qualquer centro comercial, não há problema. Nas redondezas dessas catedrais do consumo tudo se permite. O estacionamento é caótico e a todos se permite quase tudo.

Experimente agora fazer o mesmo numa zona da Baixa para adquirir produtos nas lojas antigas que ainda sobram dessa Lisboa de outrora... Verá o seu carro rebocado num ápice. Penso pois que, se querem defender o pequeno comércio e a sua sobrevivência, bem poderiam permitir o estacionamento gratuito nas ruas da Baixa um dia por semana, por exemplo ao sábado. Isso daria uma oportunidade única aos velhos retalhistas e poderia animar um comércio que não acho bom que morra com esta década. E além disso, dava igual oportunidade aos pequenos a que os grandes já têm.» [Diário Económico]

Parecer:

Por João Duque.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

AUMENTAM OS IMPOSTOS NA COMPRA DE CARROS

«Quem comprar carro novo este ano vai pagar em média mais 1,73% de imposto sobre veículos (ISV) e vê o imposto único de circulação (IUC) subir 5,4%, quando a inflação prevista é de 0,8%.

Isto depois de, em 2009, as vendas de ligeiros de passageiros novos em Portugal terem tido "o pior resultado dos últimos 22 anos" e num ano em que deveriam "manter-se os estímulos à economia", frisou ao DN o secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal (Acap), Hélder Pedro.» [Diário de Notícias]

Parecer:

Um dia destes é mais barato comprar um avião do que comprar um automóvel.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Reprove-se o oportunismo fiscal no sector automóvel.»

BELMIRO DE AZEVEDO VINGA OS AMIGOS

«Quanto a Cavaco Silva, as críticas do patrão da Sonae referem-se mais à sua actuação enquanto primeiro-ministro do que como Presidente da República: "Cavaco é um ditador. Mandou quatro amigos meus, dos melhores ministros, para a rua, assim de mão directa.” Mesmo assim, Belmiro não apoia a candidatura de Manuel Alegre ao cargo ocupado por Cavaco, pois considera que o histórico militante socialista “devia ter juízo”, já que “no final do mandato terá 80 anos, não é muito sensato".» [Diário de Notícias]

Parecer:

O que terá feito Cavaco Silva a Belmiro de Azevedo.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Fernando Lima se não acha que Belmiro também anda a escutar Cavaco.»

CARMONA SACODE PARA SANTANA

«A Polícia Judiciária já entregou ao Ministério Público o relatório final da investigação ao chamado "caso EPUL" - que diz respeito a um negócio entre a empresa municipal de Lisboa e o Sport Lisboa eBenfica (SLB) no âmbito da construção do actual Estádio da Luz para o Euro 2004. Segundo o documento, a que o DN teve acesso, "conclui-se que a participação da EPUL se traduziu num grave prejuízo" para a empresa, "que ainda hoje se reflecte na negativa situação patrimonial". Responsáveis? Os ex-administradores apontam o poder político (executivo municipal). Carmona Rodrigues (arguido no processo) disse que tudo foi tratado por Santana Lopes.» [Diário de Notícias]

Parecer:

As comadres vão ficar outra vez zangadas.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se pela resposta de Santana Lopes.»

ATRIZ PORNO AJUDA EQUIPA DE VOLEI A FICAR CONHECIDA

«Bastou uma sessão fotográfica com a popular actriz brasileira, e não francesa como foi inicialmente avançado, de filmes para adultos, Olivia del Rio, e tudo mudou. Os argumentos da voluptuosa mulher, que posou para uma sessão fotográfica no balneário da equipa masculina, parecem ter convencido os média internacionais a dar um pouco de atenção ao clube.
O próprio”Paris Volley” não é alheio ao sucesso mediático do vídeo, particularmente na ne. No sítio oficial, contava, ontem, os números das pesquisas no “Google” e as visualizações do vídeo - uns e outros, hoje, na casa dos milhões.»
[Jornal de Notícias]

Parecer:

No caso do Sporting recorre-se ao sopapo.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se ao presidente do Sporting que faça o mesmo.»

GILDERIC

DIESEL (XXX)