sábado, fevereiro 27, 2010

Então e eu?

Este é um post de desabafo, mas não resisto a este grito de revolta, sinto-me marginalizado, ostracizado, desprezado, sinto que estou a ser tratado como um cidadão de segunda, talvez mesmo de terceira, a razão? Devo ser dos poucos portugueses a quem Sócrates não telefonou, não pressionou, não tentou comprar, bolas, nem um miserável telefonema?

Não há ninguém neste país que depois de um “está lá, quem fala” não tenham ouvido “o Senhor engenheiro José Sócrates quer falar consigo”. Ando por aqui a blogar há mais de cinco anos, ainda Sócrates nem imaginava que ia ter Manuel Alegre a morder-lhe as canelas por tudo e por nada e nem uma chamadinha, até o arquitecto que lançou o SOL mais tarde teve direito a uma hora de telefone, e eu nada.

Sou mesmo um azarento!

Também sou um dos poucos portugueses que nunca foi constituído arguido, já estive para o ser mas os tipos da Interpol tramaram-me, recusaram-se a investigar a minha identidade porque não lhes disseram qual o crime que eu tinha cometido. Como se isso fosse problema, em Portugal somos todos suspeitos à nascença, mais tarde ou mais cedo somos investigados e constituído arguidos, se formos políticos somos julgados sumariamente na praça pública, se não tivermos nomes seremos arguidos durante uma década, até que o magistrado responsável se reforma ou começa a ter sintomas de doença de Parkinson. Porque será que em vez de pedirem ajuda à Interpol não pediram ajuda ao magistrado de Aveiro? Com tanto artigo no Código Penal e no Código da Estrada certamente que descobriria uma boa razão para passar uma certidão e promover-me ao estrelato.

Mas não, não tive direito sequer a ser chamado à Comissão de Ética do parlamento para dizer se o Sócrates, o Vara ou o Fernando Lima me telefonaram, não há gato pingado da política portuguesa que não tenha direito a duas horas de fama, mas este humilde blogger nem sequer a isso teve direito. Até já tinha preparado uma colecção de montagens fotográfica e encomendado duas T-shirt um com o dizer “sou o único português que não escutou Sócrates” e a outra a dizer “estou à espera de um telefonema de Sócrates”.

Mas não, vou ficar com as t-shirt por estrear e guardá-las para as usar nas idas à praia, se nessa ocasião Rangel já estiver a chefiar o secretariado de Belém na residência oficial de São Bento até pode ser que me apareça o historiador da Marmeleira interessado em saber mais algumas coisas do Simplex, isso se um tal Carlos Santos, jovem devoto e admirador de Cavaco Silva, não lhe deu cópia de todos os maus mais uns duplicados das minhas cuecas.

Umas no cravo e outras na ferradura

FOTO JUMENTO

Guincho-comum (Larus ridibundus) no Terreiro do Paço, Lisboa

FOTO JUMENTO

Ribeira Grande, Açores (Foto de A. Cabral)

IMAGEM DO DIA

[Heribert Proepper-AP]

«The world's largest solar-powered catamaran is unveiled in a shipyard in Kiel, Germany. The vessel is 192 feet long, 50 feet wide and 24.5 feet high» [The Washignton Post]

JUMENTO DO DIA

Aguiar-Branco

Convencido de que o PSD ou uma nova Aliança Democrática ganhará as eleições legislativas o líder parlamentar do PSD tenta sincronizar um inquérito parlamentar com o seu calendário político, falando já de uma moção de censura. Isto significa que o PSD tenta transformar uma tentativa de golpe de estado protagonizado por agentes anónimos da justiça numa confirmação eleitoral da destruição de José Sócrates.

Não é por acaso que ao mesmo tempo que Aguiar-Brancoi fala de moção de censura a "defunta" líder do PSD dramatiza o discurso económico, preparando o caminho para uma reedição do discurso da tanga. Isto é o cavaquismo no seu esplendor.

A COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESA

A comunicação social portuguesa deve ser a mais original do mundo, os patrões são da direita, os jornalistas são do Bloco de Esquerda, fontes de informação são os magistrados e os deputados são as personagens dos cartoons.

MATARAM ZAPATA

«Aminatu Haidar. Orlando Zapata. Ela, uma activista sarauí de 44 anos, fez greve de fome num aeroporto espanhol, depois de ver a sua entrada em Marrocos recusada pelas autoridades locais e conseguiu, graças à atenção e pressão internacionais, regressar à sua terra e aos seus filhos; ele, um activista cubano de 42 anos, morreu anteontem, após 85 dias de greve de fome na prisão.

Sim: Zapata morreu. Mas dele só soubemos o nome porque morreu. Para ele não houve petições a circular no Facebook e entre as "personalidades" portuguesas e estrangeiras, mesmo se houve cartas e apelos do Movimento Republicano Alternativo (a que pertencia) e da Amnistia Internacional a alertar para a sua greve de fome e para os maus tratos e espancamentos de que era alvo. Merecia menos que Aminatu? Cuba é menos cruel que Marrocos? Ou faltaram os directos e as entrevistas e as fotografias e os artigos inflamados?» [Diário de Notícias]

Parecer:

Por Fernanda Câncio.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

CEM ANOS DEPOIS UM MONÁRQUICO

«Como todas as minorias que não conseguem resolver esse problema, ser minoria, os monárquicos portugueses tendem a cavar entre si novas dissidências. Por exemplo, os monárquicos mais tradicionalistas emprestam aos moderados epítetos que lhes apontam a acomodação ao regime actual: "monárquicos ingénuos", "monárquicos de fachada" e, supremo insulto, "monárquicos republicanos". Essa luta escapa, evidentemente, à generalidade dos portugueses, que é republicana porque sim. A candidatura de Fernando Nobre à Presidência da República (sim, é a isso que ele se candidata) é capaz de vir a trazer para o público a discussão do regime. Ontem, à Sábado, Nobre disse: "Pertenci uns anos à causa real. Sou simpatizante." Então, está bem. Deve ser mais uma táctica dos monárquicos para resolver o problema. Com o risco de vir a ser criticado pelos seus como o maior dos "monárquicos republicanos", Nobre, se for eleito, pode ser o mais útil da causa: basta-lhe ser um péssimo Presidente para demonstrar a necessidade do Rei. Na Sábado, disse também que quer Olivença de volta. Vai, pois, opor-se ao Rei de Espanha. Não há dúvida, Fernando Nobre é mesmo monárquico: a prova é que, ainda antes de ser eleito, já se dá como prioridade atirar-se a outro monárquico. » [Diário de Notícias]

Parecer:

Por Ferreira Fernandes.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

O CASO DE CORRUPÇÃO MAIS DIVERTIDO

«O Tribunal da Relação de Guimarães confirmou a condenação a dois anos e cinco meses de prisão, com pena suspensa, de um agente da GNR de Barcelos que perdoou uma multa de trânsito em troca de duas éguas.

O militar foi condenado por um crime de corrupção passiva, estando a suspensão da pena dependente da devolução das éguas ao proprietário ou do pagamento de 2550 euros, o valor dos animais. Segundo a agência Lusa, o agente da GNR terá ainda de pagar ao Estado 600 euros, como compensação por não ter arrecadado as multas e encargos que o arguido "indevidamente" perdoou. » [Correio da Manhã]

Parecer:

Só mesmo em Portugal.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a habitual gargalhada.»

GRANDE AJUDA

«No final da reunião da bancada do PSD, Ferreira Leite argumentou que "seria absolutamente estranho que num País em que toda a gente mente e não se retrata passasse a ser quem alerta para as verdades que tivesse de se retratar". Mais, a sua intenção era "uma ajuda ao Governo".

Para a ainda presidente social--democrata, a sua atitude não tem efeitos negativos a nível externo: "Isso seria se dissesse que estamos exactamente na posição da Grécia e não foi isso que disse. Aquilo que eu disse foi que, se nada se fizesse, então com certeza que iríamos no mesmo sentido." O Executivo tem-se desdobrado em críticas à líder do PSD, com três governantes a atacarem as suas declarações feitas na quarta-feira. A polémica ocorre num momento decisivo para o Programa de Estabilidade e Crescimento. » [Correio da Manhã]

Parecer:

Hilariante!

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se mais uma gargalhada e marque-se uma consulta no Júlio de Matos para Manuela Ferreira Leite,. a mulher deve estar doida.»

PASSOS COELHO QUER PRIVATIZAR A RTP

«O candidato à liderança do PSD defendeu ontem, numa acção em Faro, a privatização das empresas de comunicação social públicas, a começar pela RTP.» [Correio da Manhã]

Parecer:

Passos Coelho ainda não percebeu que estes excessos de liberalismo à Nogueira Leite só prejudicam a sua imagem.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Passos Coelho se também tenciona privatizar o PSD ou se tenciona manter a golden share detida pelos cavaquistas.»

PSD PROPÕE GORJETA PARA A MADEIRA

«O PSD entregou esta sexta-feira uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado que atribui 10,1 milhões de euros aos municípios da Madeira destinados a reparar danos causados pelo mau tempo ocorrido no sábado nesta região.

A proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2010 autoriza, no artigo 36.º, a utilização de uma despesa de nove milhões de euros, através do Fundo de Emergência Municipal, para fazer face aos danos causados por «condições climatéricas excepcionais verificadas nos distritos de Leiria, Lisboa e Santarém», regiões onde o mau tempo causou estragos em Dezembro do ano passado. » [Portugal Diário]

Parecer:

Dez milhões de euros para os municípios da Madeira?

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se ao PSD se quer uma emissão de euros em cor de laranja para que as notas sejam usadas nessa ajuda.»

O AGRADO DO BE

«“É com muito agrado que registamos que outros partidos estejam de acordo com a proposta inicial”, afirmou a deputada do BE Helena Pinto, em declarações aos jornalistas no Parlamento.» [Público]

Parecer:

Ainda vou ver este BE apoiar a candidatura de Cavaco Silva, é como um (agora) conhecido professor de Economia da Universidade Católica do Porto que há pouco tempo era apoiante de Sócrates e agora faz de marioneta do filósofo da Marmeleira e até já se inscreveu no grupo de jovens apoiante de Cavaco no Facebook.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Louçã porque não leva a aliança com a direita até às últimas consequências.»

SIMPLEX CONTRIBUIU PARA ASFIXIA FINANCEIRA DA JUSTIÇA

«O Simplex, o programa de simplificação administrativa e legislativa da Administração, resultou em quebras significativas de receitas e está, por isso, a contribuir para a asfixia financeira do sistema de justiça, que tem vindo a acumular dívidas. Isso mesmo descreve um memorando feito a semana passada pela nova direcção do Instituto de Gestão Financeira e de Infra-Estruturas da Justiça (IGFIJ), que gere os recursos financeiros e patrimoniais do Ministério da Justiça, ao alertar para a situação crítica que se vive no instituto.

"Esta situação é consequência da evolução de um sistema que tem vindo a perder receitas drasticamente nos últimos anos, enquanto os custos continuam a aumentar", lê-se no documento. "A quebra de receitas", continua, "foi particularmente evidente nos registos e notariado, onde, entre 2007 e 2009, as receitas do IGFIJ com estas taxas decresceram de 425,7 milhões de euros para 166,2 milhões de euros". » [Público]

Parecer:

Esta notícia tem a virtude de mostra como a burocracia funciona como um imposto, é imposta e depois cobrada. O mais grave é que muitas das receitas da burocracia servem para alimentar algumas mordomias.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Aprofunde-se a simplificação.»

CHRISTINE VON DIEPENBROEK

EYLAB OPTOMETRIST

sexta-feira, fevereiro 26, 2010

E porque não?

Ainda por aí tudo ofendido e indignado porque, segundo dizem, estão preocupados com a hipótese de Sócrates ter tentado controlar a comunicação social, ao que parece queria que um grupo liderado por um homem do PSD comprasse uma estação de televisão associada à esquerda espanhola que era presidida por um militante do PS.

Portugal tem três televisões, uma é pública, duas são privadas, estas duas foram atribuídas por um governo do PSD. Foi Cavaco Silva que atribuiu duas licenças de televisão que deram origem à SIC, o PSD já tinha a televisão pública controlada através de José Alberto Moniz, certamente para assegurar o pluralismo, atribuiu uma licença ao companheiro Balsemão, a outra foi atribuída à Igreja Católica que, como todos sabem, é muito dada às esquerdas. É por isso que Cavaco está muito preocupado com a liberdade da imprensa, compreende-se, por liberdade de imprensa deve entender-se apoio à direita.

Pela forma como se fala por aí até parece que Sócrates já controlava quase toda a comunicação social, só lhe faltava conquistar uma aldeia gaulesa chamada TVI. Já tinha domesticado o Público, a SIC parecia o Portugal Socialista, o Correio da Manhã era a versão não oficial do Diário da República e a RTP era o tempo de antena particular de José Sócrates.

Para disfarçar este controlo asfixiante o primeiro-ministro terá dado instruções para ser criado um tempo de antena para Marcelo rebelo de Sousa o poder atacar todos os domingos na RTP, assegurou-se de que os antigos afilhados de Moniz controlassem a estação pública e, ainda por cima, sugeriu que a esmagadora maioria dos seus comentadores fossem da direita ou do Bloco de Esquerda. Pinto Balsemão, num gesto de subserviência para com o governo sugeriu que a SIC seguisse o modelo de controlo da RTP.

O Belmiro de Azevedo ainda não foi chamado ao chá das cinco na Assembleia da República, mas quando for chamado quase aposto que vai deixar o país espantado dando a saber que Sócrates também lhe telefonou para o pressionar no sentido de se assegurar que o Público seguisse as instruções da central governamental. Como prova disso vai dar como exemplo as notícias falsas sobre as escutas a Belém , foram a forma de disfarçar o serviço que o Público prestava ao governo.

Eu não sei se o Sócrates tentou ou não calar a gralha da boca grande dando instruções à PT para comprar a TVI, o que me parece é que se o fez fez um mau negócio, mais valia ter metido a cunha à Prisa para lhe meter um bocado de desperdício no meio do botox. Aliás, foi a PRISA que mandou a conhecida jornalista para a baixa médica e, curiosamente, ninguém a acusa de ter seguido instruções de José Sócrates.

Há por aí muita gente preocupada com a liberdade de imprensa quando se sabe que se há por aí quem se queixava de liberdade de imprensa a mais, um deles voltou agora a ser deputado para se esquecer de que no passado de limitar a liberdade da imprensa no parlamento. Não me parece que haja pouca liberdade de imprensa, o que é não há é pluralismo na comunicação social e na televisão essa situação é mais do que evidente.

Se alguém fez alguma coisa para aumentar o pluralismo na comunicação social só me ocorre perguntar: e porque não?

Umas no cravo e outras na ferradura

FOTO JUMENTO

Alfama, Lisboa

FOTOS DOS VISITANTES D'O JUMENTO

Crato

IMAGEM DO DIA

[Wang Chengyun/Xinhua/ZUMA Press]

«MANY HANDS: Dance troupes from the Overseas Chinese Affairs Office and China Overseas Exchange Association performed in Philadelphia Wednesday as part of a tour celebrating the Lunar New Year.» [The Wall Street Journal]

JUMENTO DO DIA

Manuela Ferreira Leite

O que Manuela Ferreira Leite fez ao comparar Portugal com a Grécia foi o mesmo que fez o comissário Almunia, a diferença é que Almunia pertence à Comissão Europeia e Manuela ferreira Leite é uma dirigente partidária sem credibilidade e à espera que lhe façam o favor de a substituir. Mas ´+e evidente que a ex-ministra das Finanças foi irresponsável ou, pior ainda, aposta numa política de terra queimada e com as suas declarações pretendia mesmo atingir a imagem do país. Só que vozes de burro não chegam ao céu.

TAPAR O SOL COM A PENEIRA

Depois de Alberto João Jardim ter evitado a declaração de calamidade pública para evitar prejuízos no turismo, começam a haver sinais de que a administração regional tudo faz para eliminar todos os sinais de catástrofe, tentando não só poupar a imagem turística da ilha, mas também escamotear as causas do que sucedeu e minimizar os prejuízos políticos.

Mais tarde, ou mais cedo o país terá de reflectir sobre o que se passou e analisar as suas causas, até porque deverão se adoptadas medidas para que no futuro não suceda nada de semelhante, mas também para apurar responsabilidades, se as houverem. Alberto João está a assumir a postura de Marquês de Pombal, até usou expressões atribuídas ao marquês, mas é um facto que o presidente do governo regional tem mais responsabilidades políticas na extensão do desastre do que Sebastião José de Carvalho e Melo teve no terramoto de Lisboa.

A boa resposta do governo regional e do país é louvável mas não poderá nem deverá servir para iludir as causas do desastre ou pelo menos a aplicação das consequências das chuvas, até porque para muitos era um desastre anunciado.

A SARNA

Mal Manuela Alegre anunciou a sua candidatura ás presidenciais a sarna apressou-se a apoiá-lo e a encher as salas das suas acções de campanha gastronómicas, para muitos portugueses Manuel Alegre é mesmo candidato da sarna.

Só que Fernando Nobre trocou as voltas à sarna e esta ficou dividida, há sarna empenhada em Manuel Alegre, da mesma forma que também há a que gostaria de apoiar Fernando Nobre.

Resta saber qual dos dois leva a sarna atrás e sai derrotado nas próximas eleições presidenciais.

É MUITA MILHA À MINHA CUSTA

«Por vezes, Portugal resvala para a política e põe-se a discutir assuntos como se eu fosse um dos donos disto. Isto é, como se eu fosse um cidadão. Falo do caso Inês de Medeiros, um caso político. Agarro-o antes que voltemos a telefonemas escutados, conversa sem valor acrescentado. Inês de Medeiros é deputada por Lisboa e mora em Paris. Uma sorte! Falo da nossa sorte: podia dar-se o caso de ela ser deputada por Lisboa e morar em Aukland (Nova Zelândia). Sendo o que é, Lisboa e Paris, a coisa fica-nos por 4500 euros/mês (todas as semanas, em executiva). Tudo começou porque, generosos, os serviços parlamentares quiseram transformá-la em deputada eleita pelo círculo da Europa para efeitos de pagamento. Eu pensava que um deputado era só para efeitos de deputar. Por exemplo, sendo do círculo da Europa é natural que se lhe pague para ir falar semanalmente com os seus eleitores. Todas as semanas? Seja, o Parlamento é que decide o seu ritmo. Em executiva? Aí, já discutia um pouco, mas dou de barato. Agora, que Inês de Medeiros queira regalia por aquilo que não trabalha, não. Eu também disse ao meu patrão que queria uma viagem semanal Lisboa- Key West, na Florida (uma mania minha). "Não", disse-me ele. É, Inês de Medeiros, o que eu, dono disto, lhe digo. Adoro discussões políticas.» [Diário de Notícias]

Parecer:

Por Ferreira Fernandes.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

VIOLOU UMA CABRA E FOI OBRIGADA A CASAR COM ELA

«Dois jovens de Matsinho, Gondola, centro de Moçambique, foram apanhados pela polícia a manter relações sexuais com uma cabra e agora os donos do animal exigem indemnização e casamento. O caso está em tribunal.

O caso de "flagrante delito" aconteceu na semana passada, no distrito de Manica, e fonte ligada ao dono da cabra disse à agência Lusa que o mesmo exige que os jovens sejam condenados em tribunal a casar com o animal.» [Correio da Manhã]

Parecer:

Por cá seriam dezenas os que teriam de casar com o segredo de justiça.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se uma gargalhada.»

QUANTAS PESSOAS MORRERAM NA MADEIRA?

«O próprio gabinete de Medicina Legal responsável pela morgue, que funciona em instalações provisórias junto ao aeroporto da ilha, foi obrigado a esclarecer a situação, que tem vindo a originar uma onda de boatos e de instabilidade.Cristina Mendonça assumiu que desde oinício do ano e até ao dia da tragédia já tinham sido realizadas 63 autópsias na ilha. E que a numeração de cadáveres que foram sendo descobertos seguiu esta lista, não tendo sido contabilizada de forma autónoma. Ou seja, ao primeiro cadáver da enxurrada foi atribuido o número 64 e assim sucessivamente. Daí que o número de autopsias realizadas na morgue, desde o início de Janeiro, já tenha ultrapassado a centena.» [Diário de Notícias]

Parecer:

Como seria de esperar a tentativa de Alberto João de tentar iludir os resultados da catástrofe está a dar lugar a boatos. Começa a ser evidente que ao mesmo tempo que combate a crise o líder regional está a preocupar-se muito com o seu próprio poder e imagem.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se a postura de Alberto João Jardim.»

FERREIRA LEITE PREPARA O AMBIENTE PARA UM FUTURO GOVERNO DO PSD

«A reunião extraordinária da bancada do PSD foi o momento para a líder do partido assumir que, contrariamente à reacção tida por vários membros do governo sobre as suas declarações de ontem, ao almoço, sobre a situação económica e financeira, fosse esclarecido, em definitivo, que esta era uma forma de “dar abertura” para as medidas “extremamente penosas” que serão inevitavelmente lançadas se Portugal quiser inverter a situação perigosa em que se encontra. Manuela Ferreira Leite reafirma a sua visão da conjuntura e assegura “aguardar o PEC para ver em que medida o executivo toma as necessárias medidas para que Portugal não caminhe para uma situação igual à da Grécia”. A líder laranja referiu, ainda, que neste Orçamento do Estado o PSD não vai apresentar nenhuma proposta de alteração que afecte “a sua estrutura”. A ideia é que as propostas a entregar não possam representar nem aumento de despesa nem diminuição de receita. A abstenção é mais uma vez explicada por Ferreira Leite como decorrendo do “interesse nacional” e não das virtudes de um OE que, segundo o PSD, não vai no bom caminho.» [Diário de Notícias]

Parecer:

É o regresso do discurso da tanga.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a ferreira Leite porque não apoiou nenhuma medida difícil deste governo, limitando-se a aprovar todas as reivindicações populistas.»

JORNALISTAS DO SOL CONSTITUÍDOS ARGUIDOS

«Segundo avança hoje o jornal "Público", três jornalistas do semanário "Sol" foram constituídos arguidos no âmbito de um inquérito sobre a violação do segredo de justiça e deverão ser interrogados no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa (TIC) na próxima semana.

Em causa está a publicação, pelo "Sol", de várias escutas que fazem parte do processo Face Oculta, nomeadamente as certidões que se referem ao alegado plano do Governo e do primeiro-ministro para controlar orgãos de comunicação social considerados "hostis".» [Diário de Notícias]

Parecer:

A lei não abre excepções para os jornalistas.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Diga-se aos jornalistas que confiem na justiça.»

FERNANDO NOBRE DIVIDE A EXTREMA-ESQUERDA

«Manuel Alegre ou Fernando Nobre? A resposta só tem de ser dada daqui a um ano, nas urnas. Mas a pergunta está a dar que pensar e a dividir os militantes bloquistas.

Em Janeiro, o BE colocou-se ao lado de Alegre. Só que a entrada de Nobre na corrida a Belém baralhou as contas. Fugindo sempre à palavra "precipitação", vários dirigentes bloquistas têm admitido que as presidenciais ainda "pouco têm de definitivo".» [Diário de Notícias]

Parecer:

Digamos que Louçã comportou-se como um guloso ao apoiar Alegre e agora arrisca-se a uma derrota, até porque tudo fez para dar de Alegre a imagem de candidato do Bloco de Esquerda.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte a Alegre se mantém a candidatura mesmo se vier a ser evidente que sai derrotado nas presidenciais.»

KRZYSZTOF BROWKO

MASP.ART.BR